Como adaptar sua casa ou comércio para atender aos deficientes?

Seja o primeiro a comentar! - 17/05/2019

A maioria de imóveis residenciais e comerciais apresenta um problema comum, a falta de acessibilidade para deficientes físicos e portadores de mobilidade reduzida, o que acaba afetando a liberdade de ir e vir dessas pessoas.

Deficientes como os cadeirantes e pessoas com locomoção comprometida são os mais atingidos porque dependem de outros para conseguir circular pela área interna de um imóvel. Em alguns casos, simplesmente deixam de acessar determinados espaços.

Mas, saiba que existem formas altamente eficazes de transformar uma área em um local acessível, basta fazer algumas adaptações específicas. Confira, a seguir, quais são elas.

Como adaptar sua casa ou comércio para atender aos deficientes

Dicas como adaptar sua casa ou comércio para atender deficientes

As dicas apresentadas aqui têm como base a Lei 10.098, chamada de Lei de Acessibilidade, criada pelo governo federal para estabelecer normas gerais e critérios básicos para promover a acessibilidade de portadores de deficiência física ou mobilidade reduzida.

Um dos destaques dessa lei está na indicação de providências a serem tomadas para tornar acessível um local público ou privado (comércios, por exemplo). Entre as principais, destaque para as seguintes adaptações:

  • Eliminação de barreiras arquitetônicas

O exemplo perfeito e clássico de barreira arquitetônica é a escada, que costuma estar presente na entrada e no interior do imóvel com mais de um pavimento. Essa barreira pode ser substituída por uma plataforma para deficientes físicos (ideal para pequenos percursos) ou um elevador (excelente para imóveis com muitos pavimentos).

  • Verificação e correção de portas / entradas

Além de investir numa plataforma cadeirante também é preciso adaptar portas / entradas do imóvel, que devem apresentar largura mínima de 0,80 metros, o que permite a passagem de cadeirantes.

  • Adaptação de banheiros

Se não for adaptado, o banheiro pode se tornar um local perigoso para o deficiente físico, com maior chance de acidentes. É preciso instalar acessórios de segurança como barras laterais, além de pia e bacia sanitária especial, em alturas padronizadas para facilitar o uso.