Diferenças entre o elevador residencial e a plataforma de acesso

Seja o primeiro a comentar! - 17/09/2017

A Portac é uma empresa que promove a acessibilidade por meio de elevadores e plataformas de acesso. Ou seja, conectamos pessoas e rompemos com barreiras que idosos, pessoas com deficiência e cargas têm de chegar ao destino final.  Mas você sabe qual a diferença entre o elevador residencial e a plataforma vertical?

O que é plataforma de acesso?

A plataforma elevatória tem muitas diferenças quando comparada com o elevador. O limite que uma plataforma de acesso pode atingir é 4 metros. Ela tem um sistema diferente, ao qual a faz ir parando em determinadas alturas por questão de segurança.

Se a plataforma de acesso atingir e passar a 2 metros de altura, ela necessitará ser enclausurada para que quem a utiliza não se machuque ou caia – principalmente porque quem tem problemas de mobilidade como idosos, cadeirantes e deficientes físicos tem problemas com o equilíbrio.

A norma brasileira que estipula os requisitos para a segurança, dimensões e operação funcional das plataformas de elevação motorizadas para pessoas com mobilidade reduzida é a ABNT ISO 9386-1, que passou a ser válida a partir de dezembro de 2013.

A norma ajuda no cumprimento de leis e decretos estabelecidos pelo governo. Como a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989 que estabelece as normas gerais que asseguram o pleno exercício dos direitos individuais das pessoas portadores de deficiências físicas e sua efetiva integração social.

Além disso, o Decreto nº 3.289 de dezembro de 1999 dispôs sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência e estipula, entre outras providências, a adequação dos recursos físicos em escolas e instituições de educação profissional, que contempla a eliminação de barreiras físicas, ambientais e de comunicação.

Já a Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, estabelece os critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, entre outras providências.

 Plataforma de acesso para deficientes

Medidas e regras das plataformas de elevação

  • A medida de entrada mínima é de 90cm, com altura de 2m;
  • A largura da cabine deve ter 90cm;
  • O comprimento da cabine deve ter 1 metro e 40 centímetros;
  • O desnível no acesso não pode ultrapassar 1,5 cm;
  • A porta deve abrir para fora da plataforma;
  • A porta da plataforma de acesso para cadeirantes tem que ter fechamento automático;
  • É preferível ser de material transparente;
  • Os botões de emergência e de operação da plataforma devem estar localizados entre 80 cm a 1,10 metros da linha do chão;
  • Deve conter um corrimão para que o cadeirante se apoie;
  • Convém que a plataforma de elevação seja completamente inspecionada dentro de 6 meses após ser posta em operação. Após isso em intervalos não superiores a 12 meses.

Quando a plataforma de acesso não for fechada (como um elevador) e for usada para vencer obstáculos de até dois metros de altura, as laterais devem possuir um fechamento contínuo de até um metro de altura, dimensão que vai aumentando conforme a altura que a plataforma alcança. Por exemplo, a de quatro metros deve ter fechamento de até 2 metros.

O que é um elevador residencial?

Elevadores residenciais, unifamiliares ou de uso restrito à pessoa com mobilidade reduzida são a opção ideal para casas que possuem três, quatro ou até mais pavimentos. Contudo, não são apenas as residências que podem utilizá-lo. Esse tipo de elevador também é adequado para edificações comerciais, restaurantes, shoppings e faculdades.Guia Prático para Elaboração do seu Projeto de Elevador

A principal diferença do elevador para a plataforma de acesso é que ele é obrigatoriamente enclausurado, não para em determinados pontos, fazendo o percurso direto e com um limite de até 15 metros de altura.

O elevador residencial tem as suas características regulamentas na ABNT NBR 12892 de 2009 que especifica as questões técnicas relacionadas à construção de elevadores unifamiliares. Confira algumas:

  • A caixa do elevador precisa ser solidamente fechada, sem grades ou aberturas em toda sua extensão;
  • Quando houver distância superior a 7 metros entre paradas consecutivas, deve haver portas de emergência;
  • Deve existir em cada entrada de cabina uma porta que deve fechar todo o vão;
  • As portas corrediças de operação automática devem ser construídas com o objetivo de reduzir ao mínimo o impacto contra as pessoas;
  • O percurso não deve exceder 15 metros;
  • A carga útil não deve exceder 210 kg;
  • A área livre da plataforma não deve exceder 0,72 m². Contudo, para o uso de deficientes físicos com cadeiras de rodas, essa medida pode ser ampliada, no máximo, para 1,2 m². A capacidade continua de 210 kg.
  • Caso a área livre ultrapasse 0,72 m², uma placa deve ser fixada na cabina e nas portas do pavimento, com letras maiúsculas e de, no mínimo 10 mm de altura, com os seguintes dizeres: “USO EXCLUSIVO PARA DEFICIENTES FÍSICOS. A UTILIZAÇÃO COM CARGA SUPERIOR A 210 KG É PROIBIDA E SUJETARÁ OS RESPONSÁVEIS ÀS PENAS DE LEI”.

 

Tipos de elevadores

  • Elevador panorâmico;
  • Elevador monta carga;
  • Elevador para o transporte de passageiros e de pessoas com deficiência.

Diferenças entre a plataforma de acesso e o elevador familiar

 

PLATAFORMA DE ACESSO ELEVADOR
Utilização Restrita para a acessibilidade Transporte de passageiros e de pessoas portadoras de deficiência
Norma de regulamentação da ABNT ISO 9386-1: 2013 NBR 12892:2009
Altura do percurso Percurso de até 4m Percurso de até 12 metros
Acionamento Hidráulico ou mecânico Hidráulico
Carga máxima 250 kg 210 kg ou 3 pessoas
Enclausuramento Obrigatório para percursos acima de 2 metros Obrigatório para percursos acima de 2 metros

 

Portanto, seja plataforma de acesso ou elevador, ambos devem atender a legislação brasileira com base nas normas da ABNT. Qualidade que você encontra nos produtos da Portac, a empresa que tem a acessibilidade e a segurança em primeiro lugar!